Confira 4 cuidados essenciais no transporte de soja!

2022-05-05T17:01:51-03:0026/03/2020|Categorias: Logística e Transportes|

O plantio de soja é estratégicos para o agronegócio nacional. São milhares de produtores em todo o país, aproveitando as oportunidades de um mercado forte mundialmente falando, bem como o posicionamento favorável do Brasil neste quesito: somos o segundo maior produtor do insumo no mundo.

Para conseguir melhores resultados, é fundamental que o produtor tenha consciência de que os cuidados não param no plantio e armazenamento do produto — é preciso, também, garantir que o transporte seja feito de forma adequada.

Confira o artigo completo.

Sem tempo para ler? Aperte play no áudio!

 

O cultivo de soja no Brasil e no mundo

A soja é uma das commodities mais consumidas em todo o mundo e uma que desponta como uma das maiores produções nacionais.

Sua participação no PIB brasileiro é expressiva. Tanto que variações na colheita impactam significativamente a economia nacional e, principalmente o PIB agro. Foi o caso ocorrido em 2016, por exemplo, no qual o aumento deste indicador ocorreu devido ao aumento da produção de soja.

O país é o segundo maior produtor nacional de soja, perdendo apenas para os Estados Unidos. Segundo o primeiro levantamento da safra de grãos 2019/2020, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção está estimada em 245,8 milhões de toneladas, um aumento de 1,6% em comparação com a safra de 2018/2019.

A importância de um transporte adequado da soja

Todo produtor tem, por objetivo, conseguir escoar a sua produção pelo maior número de segmentos possível, para os diversos setores da indústria que utilizam o insumo como matéria-prima. Porém, isso passa por um empecilho significativo: as más condições das rodovias nacionais, que prejudica a condução da carga pelo país.

Diante disso, o produtor pode ter prejuízos severos devido ao mau escoamento da carga, bem como perdas significativas geradas por acidentes durante o trajeto.

Para gerar o mínimo de perdas, é importante que o agricultor tenha em mente a necessidade de investir em soluções que evitem ou, pelo menos, minimizem os riscos envolvidos.

4 dicas essenciais para o transporte seguro de soja

Diante da importância da soja para a economia brasileira e, consequentemente, para o crescimento econômico do produtor, é fundamental que todo o processo de transporte seja feito de forma segura, para evitar possíveis perdas e prejuízos que gerem impacto significativo para o agroempresário.

1. Invista em um bom planejamento de transporte

O planejamento é o primeiro passo para que as transportadoras consigam avaliar de que forma devem fazer o transporte da carga, de modo a terem melhor resultado com o processo.

Este tipo de ação não só previne problemas que possam prejudicar a qualidade da carga, mas também encontra formas de agilizar o processo de entrega, evitar que a carga fique tempo demais dentro dos armazéns, entre outros pontos que podem prejudicar o sucesso da transportadora.

 

2. Utilize as embalagens adequadas para este fim

Um dos pontos primordiais para a proteção da carga de soja é o uso de embalagens adequadas para o processo de transporte.

Já é natural que ocorra uma perda de determinada porcentagem da carga, os grãos são partículas muito pequenas e podem se perder no processo de transporte. Caso você utilize embalagens inadequadas, esse percentual pode subir consideravelmente e prejudicar o seu rendimento.

Além disso, o invólucro adequado será responsável por evitar perdas geradas pelas temperaturas de regiões tropicais e subtropicais.

Em alguns casos, são usados contentores flexíveis, embalagens desenvolvidas especialmente para envio e armazenagem de diversos itens, incluindo grãos. É importante verificar qual é a melhor opção para o transporte de soja, minimizando desperdícios e garantindo um menor impacto sobre a carga a longo prazo.

3. Atente-se para as características do veículo

O veículo deve ser o adequado para o transporte da carga de soja. Apelar para aqueles que sejam apenas adaptados, acreditando que não ocorrerá nenhum problema, pode ser profundamente arriscado.

Por exemplo, a escolha inadequada pode fazer com que se amplie as perdas e desperdícios devido a um mau posicionamento da carga, excessos de peso no veículo, lonas mal colocadas, problemas nas estradas, entre outros, gerando prejuízos que pesam no bolso.

4. Conte com um serviço especializado para o transporte

Principalmente para a transportadora que precisa acompanhar essas questões e reduzir custos internos, contar com um serviço especializado para o transporte da carga de soja pode ser uma boa opção.

Nestes casos, caminhoneiros autônomos  trabalham com os veículos adequados, de forma a não causar prejuízos à carga, realizam toda a condução de forma segura e operam utilizando caminhões com a manutenção em dia, tornando os riscos mínimos para o produtor. Uma excelente forma de contratar caminhoneiro autônomo é usando a plataforma da Fretebras.

O auxílio da tecnologia para o transporte de soja

As tecnologias se tornam aliadas para o produtor que deseja ter melhores resultados e maior agilidade no processo de entrega do seu produto para o cliente final. Por exemplo, é possível realizar todo o planejamento logístico por softwares específicos, destinados a este fim, minimizando possíveis gargalos e atropelos que gerem prejuízos no processo.

Pode-se, também, monitorar todo o processo – desde a saída da propriedade até o destino – através de rastreadores presentes na carga e/ou nos veículos, verificando possíveis atrasos ou, então, condutas perigosas realizadas pelos motoristas para acelerar o processo.

Compartilhe: