O transporte de pequenas cargas faz parte da diversidade de atuação que o nosso setor proporciona e que abre oportunidades para quem quer dar passos menores, maiores ou até agregar valor a uma operação já existente. Através dele é possível carregar alimentos, perecíveis ou não, eletrônicos, brinquedos, utensílios e por aí vai.

Um dos mercados que mais impulsiona o transporte de pequenas cargas é o de e-commerce, principalmente nas sazonalidades, como Dias das Mães, Dia dos Pais, Black Friday (que está logo aí) e Natal. Segundo a empresa de pesquisa britânica Retail X, este ano o e-commerce brasileiro cresceu 8,1 bilhões de dólares em relação ao ano anterior. Promissor, não?!

Junto a esta oportunidade, o transporte de pequenas cargas também traz o diferencial da agilidade nas entregas, o que, para os moldes de vida do consumidor moderno, é um benefício de tanto.

Se você está com este setor na mira, então é preciso estar por dentro das oportunidades e se sentir preparado(a) para agarrá-las. Então bora que vamos te ajudar nessa!

O que é transporte de pequenas cargas?

O transporte de pequenas cargas é um serviço que se dá em três etapas: coleta, deslocamento e entrega, considerando mercadorias como alimentos (perecíveis ou não), eletrônicos, brinquedos, móveis, entre outros. Entre os veículos mais comuns estão motos, utilitários e caminhões pequenos.

A princípio, é mais comum ver e realizar este tipo de transporte no meio urbano, mas, dependendo da demanda, também é possível fazer trajetos intermunicipais.

Tendo a agilidade, praticidade e baixo custo no deslocamento como principais benefícios, este tipo de transporte acaba sendo o preferido das empresas de e-commerce que trabalham com prazos entre 24h e 48h para entrega. Sem esquecer aquelas que prometem a mercadoria ainda no mesmo dia!

Exemplos de veículos

Há diversos tipos de veículos para transporte de pequenas cargas, a escolha vai depender de fatores como o valor disponível para investimento, o tamanho das cargas que deseja trabalhar, consumo de combustível, capacidade de deslocamento, entre outros detalhes.

De uma forma macro, eles estão divididos em três categorias pra você escolher a que melhor se encaixa às suas necessidades:

  • Veículos utilitários tradicionais: sabe as vans, furgões, doblos e fiorinos? Pois, é aqui que elas se encaixam e se encarregam de cargas leves e pequenas pela cidade.
  • Veículos utilitários da categoria esportiva: aqui, temos as picapes e SUV’s com suas estruturas reforçadas que permitem o tráfego em ambientes mais difíceis, fora a boa capacidade de espaço interno.
  • VUC (Veículos de transporte Urbano): já os VUC’s são caminhões de pequeno porte – largura máxima de 2,2 metros e transporte de até 03 toneladas – que já podem dar conta de cargas um pouquinho maiores em perímetros urbanos e intermunicipais.

Vantagens de trabalhar com transporte de pequenas cargas

A cada escolha de segmento, veículo, clientes e por aí vai, um negócio se depara com um conjunto específico de vantagens. Uma coisa vai puxando a outra! Mas, de um modo geral, há aquelas que são inerentes ao transporte de pequenas cargas em si e vale a pena reforçá-las pra quem vai entrar ou já trabalha neste setor.

Assim, podem surgir novas ideias ou impulsionar ainda mais um negócio que já caminhava bem. Confira!

Flexibilidade para quem dirige

Pensando em habilitação, o motorista consegue encaixar mais de um tipo de veículo dentro da categoria B, o que facilita a vida, além da maior facilidade de estacionar os veículos pela cidade, já que são pequenos.

Baixo custo geral

Esses tipos de veículos costumam apresentar uma boa economia de combustível e manutenção, o que, dentro do todo, vai fazer diferença no fechamento de gastos do negócio.

Diversidade nos tipos de carga

Não tá pintando frete? Dependendo do seu veículo, você também pode utilizá-lo para transporte de pessoas e mudanças, o que te ajuda a complementar a renda em períodos de baixo volume.

Zero restrições de rota

Diferente dos caminhões de médio e grande porte, os veículos pequenos se salvam das restrições de circulação nas cidades e, assim, aumentam as suas possibilidades de poder agregar novos fretes em horários que, em outras situações, seriam impossíveis.

Oportunidades de mercado

Agora que você está mais familiarizado(a) com os tipos de veículos e sabe direitinho o que é o transporte de pequenas cargas, vamos falar de oportunidades? Existem alguns nichos que são chave na procura por fretes pequenos e datas nas quais devemos ficar de olho.

Além disso, é necessário se atentar às dicas para quem está começando neste empreendimento e também nos meios de divulgação do seu trabalho.

Encomendas urgentes

Pela velocidade da rotina de algumas cidades, as oportunidades de encomendas urgentes podem ser mais comuns do que se imagina. E, mesmo precisando de uma dose maior de cuidado e foco para cumprir esta jornada, o valor a ser cobrado também é maior, equilibrando a balança.

Por isso, ao divulgar seu trabalho, não esqueça de mencionar a disponibilidade para encomendas urgentes e estar atento às regiões onde elas mais acontecem para estar sempre por perto, caso queira que estas oportunidades sejam recorrentes.

E-commerce

Nós já demos um gostinho do tamanho do e-commerce no Brasil lá na introdução do nosso papo, mas, falando em oportunidades, vale reforçar.

Segundo uma pesquisa feita pela Ebit Nielsen, o faturamento do e-commerce brasileiro em 2021 foi de R$ 182,7 bi e o valor marca ainda um recorde histórico deste mercado, que registrou um crescimento de 27% em relação a 2020.

Foram 353 milhões de pedidos online!!! O que totaliza +16,9% frente a 2020, agora conforme o relatório da empresa Neotrust.

Bora pegar carona neste foguete em 2022? O mercado, além de não parar de crescer, também tem massiva necessidade de entregas urbanas, gerando oportunidades dentro e fora de datas comemorativas. Fique de olho em clientes do setor, promova-se e aproveite os fretes.

Black Friday

E, falando em e-commerce, não teria como não falar em Black Friday. Pra quem não conhece a data, ela foi criada nos Estados Unidos, ao final do século XX, como uma abertura da temporada de vendas para o Natal – logo após o Thanksgiving – e também como um dia em que produtos ficam extremamente acessíveis.

O sucesso foi tanto, que a prática começou a se espalhar por outros países, chegando ao Brasil em 2010. E adivinha o mercado que ela mais movimenta? O e-commerce! Por isso, fique sempre de olho na data todos os anos se quiser aproveitar as oportunidades.

Neste ano, já estamos próximos dela! Ela acontecerá no dia 25/11. Porém, fique de olho, pois muitas empresas fazem pré-black friday e mantém os descontos no fim de semana subsequente.

Sazonalidade do mercado

E, falando em sazonalidade (rsrs), trabalhar com transporte de pequenas cargas pode gerar oportunidades em diversas datas específicas do ano. Dia dos pais, das mães, dos namorados, das crianças, páscoa, e por aí vai.

Sendo assim, vale no final do ano, sempre puxar o calendário do próximo, se antecipar às principais datas e estar próximo aos clientes que mais movimentam mercadorias em cada uma delas.

Dicas para empreender 

Às vezes ter um negócio pode assustar, pode parecer que precisamos de grandes estruturas, equipes e tudo mais. Mas, no transporte de pequenas cargas não precisa ser assim.

Você pode começar em casa mesmo, por exemplo, com alguns equipamentos de apoio apenas, como computador, impressora e celular para gerir os fretes e ir sentindo como o desenvolvimento acontece.

Precisa receber clientes? Você pode ir a um café, a um dos famosos coworkings, com salas alugadas por hora, ou separar um espaço na sua própria casa mesmo. Se preferir alugar um escritório, vá em frente, apenas pense na localização, é bom estar em lugares acessíveis e próximos a maioria dos seus clientes.

Sua categoria de CNPJ, talvez, seja a MEI (Microempreendedor Individual), enquadrada em até R$ 81 mil de lucro por ano e permitindo um funcionário contratado em regime CLT. Mas, se não for, consulte a internet ou profissionais capacitados para não fazer errado, hein.

Falando em funcionário ou funcionários (se não estiver registrado como MEI), considere um bom treinamento e espaço aberto para diálogo, quanto mais alinhados vocês estiverem, maior a qualidade do serviço prestado.

Também fique de olho na categoria de habilitação exigida, dependendo do veículo que você optar por trabalhar. Ninguém quer dores de cabeça nos negócios, né?! Ainda mais se for logo no começo.

Como divulgar o transporte de pequenas cargas?

Redes sociais

As redes sociais ajudam a divertir, entreter, mas também a trabalhar! Tenha páginas da sua empresa (Instagram, Facebook, etc) nas redes sociais onde seus potenciais clientes estão e mantenha uma frequência e qualidade de postagens.

Pesquise as técnicas necessárias no Google ou procure um parceiro de Marketing para te ajudar 😉

Use o seu networking

Use e abuse do famoso networking, que, nada mais é, do que conhecer pessoas que estão inseridas no mercado que você quer atacar para firmar parcerias e fechar novos clientes. Trabalhar bem o marketing “boca a boca” também vai te ajudar nisso.

Materiais visuais

Ao conhecer pessoas, estar em lugares, elas vão querer seu contato e conhecer melhor o que a sua empresa faz. Por isso, tenha sempre um cartão e um folder em mãos pra pessoa conhecer melhor seu negócio e lembrar de você mesmo quando for embora.

Publicidade pelas ruas

Adesive seu veículo, invista em banners e placas que estejam dentro das leis daquela cidade e escolha pontos estratégicos pro seu negócio, tanto pra circular com o veículo adesivado, quanto para fixar materiais.

Partiu ingressar ou acelerar no universo do transporte de pequenas cargas? Esperamos ter te ajudado a conhecer melhor o setor e dar o play nos seus fretes. Aqui na Fretebras, você encontra pequenas cargas e pode complementar sua operação de uma forma rápida, fácil e intuitiva.

Acesse nosso site na área para empresas e entenda como podemos te ajudar. Também continue acompanhando nossos conteúdos assinando (gratuitamente) nossa newsletter. Até a próxima!

Compartilhe: