Logística e Transportes

Como a Internet das Coisas está revolucionando o setor de transportes?

A transformação digital está cada vez mais presente na vida das pessoas. As mudanças disruptivas que o advento da tecnologia trouxe alteraram a forma como as pessoas consomem, e isso influencia diretamente nos meios de produção, e, por consequência, na logística.

A Internet das Coisas (IoT) já está em todos os lugares, e as empresas precisam começar a entender o que ela significa e como ela impacta seu negócio, afinal, quanto mais rápido o conceito for incorporado na operação, mais rápido a empresa poderá mostrar maior vantagem competitiva no mercado.

Quer saber um pouco mais sobre a Internet das Coisas e como ela atua na logística? Continue lendo e descubra!

O que é Internet das Coisas (IoT)?

Conexão é a palavra-chave para qualquer negócio dos dias atuais. O conceito é considerado uma das maiores revoluções tecnológicas que o mercado oferece e promete, ainda, diversas mudanças no setor de logística.

A Internet das Coisas (IoT) é uma proposta de ampliar a conectividade de qualquer dispositivo, buscando automatização de tarefas e modernização de atividades de rotina, a fim de trazer maior comodidade e eficiência ao dia a dia das pessoas.

É claro que, para as empresas, o objetivo não é diferente. Diversos setores sofrem com a quantidade de variantes que afetam negativamente seus resultados como é o caso da logística de transportes. Esses aspectos podem ser mais bem controlados pela IoT, que promoverá maior eficiência por meio das conexões de rede.

Quais os processos logísticos que podem ser melhorados com seu auxílio?

A tecnologia já alcançou diversos patamares dos processos logísticos, trazendo foco na otimização de processos e precisão de informações. As principais impactadas por essas transformações foram as áreas abaixo dispostas.

Frotas

Temos aplicações na gestão das frotas, que permitem acesso completo a todas as informações que o veículo pode gerar, desde o consumo de combustível até a forma como o motorista está conduzindo o veículo.

Essa aplicação auxilia na tomada de decisão em relação à resolução de problemas e à redução de custos, aspectos de fundamental importância para uma operação que depende de tantas variáveis não controláveis para a formação do preço de serviço.

Armazenagem

Os armazéns também já estão se modernizando com a utilização da Internet das Coisas. Sendo a atividade de controle de estoque uma das mais complexas das operações logísticas, a IoT veio para simplificar, promovendo maior eficiência.

Um dos exemplos de aplicação refere-se à tecnologia de localização. Os dados de inventário podem ser rastreados, a fim de garantir maior rapidez na movimentação das mercadorias, assim como auxiliam quando o responsável precisa verificar uma divergência de estoque.

Cadeia de suprimentos

Para que não haja ruído na comunicação entre os diversos pontos da cadeia, a Internet das Coisas proporciona a conexão e a integração de informações de forma automática. Com isso, a confiabilidade na informação aumenta, deixando cada parte ciente da demanda e dos prazos exatos, minimizando problemas relacionados à entrega dos suprimentos.

Gestão

Por meio de sistemas que têm como base a Internet das Coisas, diversos relatórios podem ser gerados contendo os dados da operação, facilitando as análises gerenciais, o controle dos riscos e as tomadas de decisão.

De que forma a Internet das Coisas (IoT) está revolucionando o setor de transportes?

Diversos benefícios podem ser observados com a aplicação da Internet das Coisas no setor de transportes. Separamos alguns deles a serem considerados na sua análise. Confira abaixo!

Eficácia em sustentabilidade

A poluição é um dos principais pontos negativos dos fretes rodoviários, sendo o transporte o maior emissor de CO₂ no país, segundo reportagem do Estadão, representando 48% do total.

O controle de emissão de CO₂ é algo complexo de acontecer, mas, por meio da Internet das Coisas, é possível que o veículo guarde as informações do nível de emissão do gás, fazendo com que a equipe possa trabalhar em ações mais diretas, proporcionando um consumo mais consciente e maior efetividade na redução de poluentes.

Automação de processos e veículos

Uma das maiores promessas da Internet das Coisas é o veículo autônomo, que, por meio de parâmetros pré-definidos e de um controle remoto, poderá fazer entregas sem a necessidade de um condutor.

Hoje, é possível encontrar tecnologia similar dentro das operações. Para a alimentação de componentes em linhas de produção, a retirada de materiais do armazém e as movimentações internas, diversas empresas já contam com os AGVs.

Em inglês a sigla significa “Automated Guided Vehicles”, ou seja, veículos guiados de forma automática, conforme programação de rota bem definida, que se movimenta sem a necessidade de um condutor.

Esses veículos ainda têm a movimentação limitada, porém, já conseguem automatizar as movimentações internas, promovendo maior eficiência para a operação.

Otimização de rotas

Diversos sistemas já permitem uma otimização no planejamento de rotas, em parceria com o acompanhamento em tempo real, ajudando as empresas do setor a buscarem sempre a menor distância e o menor tempo de trânsito.

Assim, congestionamentos e demais problemas relacionados ao tráfego, que possam causar atrasos de entrega, podem ser previamente verificados. A rota pode ser replanejada de acordo com a situação atual do trânsito.

Monitoramento em tempo real

Um dos principais fatores de satisfação dos contratantes é receber informações sobre o status de entrega da mercadoria comprada. Hoje, a tecnologia permite um monitoramento em tempo real de cada entrega.

Com isso, caso aconteça qualquer problema, o tempo de reação para solução do transtorno é maior. Isso demonstra credibilidade e transparência para com o contratante, que terá a informação de forma rápida e precisa.

Gestão de frota

A gestão da frota é atingida de diversas maneiras. Uma delas é, por exemplo, no aperfeiçoamento do controle das manutenções. Hoje, o mercado oferece modelos de sensores que conseguem detectar a necessidade de manutenção.

Além disso, sistemas podem ser aplicados para controlar cada informação do veículo — quantidade de paradas, aceleração média, tempo de frenagem, consumo de combustível, desempenho geral do veículo, entre outras funcionalidades.

Com isso, os gestores sempre estarão cientes de como sua frota está sendo conduzida, podendo ter ações mais efetivas quanto à má utilização do veículo, assim como podem proporcionar reduções de custo relacionadas à manutenção.

Como a Internet das Coisas (IoT) pode ser implementada no seu setor de transportes?

Se a logística da sua empresa está entrando agora no mundo digital, é preciso, antes de qualquer coisa, entender onde ela se enquadra e quais são as principais deficiências enfrentadas no setor de transportes.

Onde falta conectividade? Como está a integração das áreas? A comunicação está acontecendo da forma correta? A partir dessas perguntas, é possível compreender os gargalos e aprofundar a pesquisa de acordo com as suas necessidades.

A Internet das Coisas (IoT) trouxe e continua trazendo novidades que estão revolucionando o dia a dia das empresas e a forma como as coisas são feitas. Com o passar do tempo, a “forma antiga” desaparecerá, e, por esse motivo, quanto mais rápido a digitalização for adotada, mais presente você estará no mercado e melhor vantagem competitiva poderá construir perante os concorrentes.

Gostou do conteúdo? Que tal receber mais posts como este diretamente na sua timeline? É só nos seguir nas redes sociais: Facebook, Instagram e LinkedIn!

Mais pessoas podem aprender. Compartilhe!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *