Logística e Transportes

Você conhece os principais tipos de frete? Descubra aqui!

Entender a totalidade dos tipos de frete é fundamental para que toda mercadoria que tenha a necessidade de transporte possa utilizar a forma mais otimizada e mais competitiva disponível no mercado.

Cada opção se diferenciará de acordo com as responsabilidades, o volume, o valor, entre outros detalhes sobre os quais discorreremos ao longo do post. Essas características precisam estar claras no momento de cotação do frete, para que a melhor escolha seja feita, tanto no sentido de qualidade de serviço quanto no sentido de custo.

Quer saber quais são os tipos de frete e qual é o melhor modelo para cada carga? Continue lendo e descubra!

A importância de conhecer os diferentes tipos de fretes

Trabalhar em prol da satisfação do cliente, com o objetivo principal de fornecer um bom serviço, é fundamental para uma empresa que busca sucesso no mercado. Porém, o negócio não se sustentará apenas proporcionando qualidade. É preciso que os custos estejam otimizados, para que a empresa se mostre competitiva, com preços acessíveis e justos.

Para que isso aconteça, cada escolha deve ser feita de forma cautelosa, principalmente quando falamos de transporte, o que representa uma boa fatia do total de custos de uma empresa.

Os principais tipos de frete

Para escolher qual o melhor tipo de frete, existem algumas categorias a serem levadas em conta. É possível escolher de acordo com a responsabilidade, o peso, valor e volume da carga. Confira as principais opções a seguir!

De acordo com a responsabilidade

CIF

O frete CIF se relaciona à responsabilidade total do fornecedor. A sigla significa “custo, seguro e frete”, o que quer dizer que o remetente é quem gerenciará os riscos até que a carga chegue ao destino combinado. Nesse caso, o pagamento do frete é feito ainda na origem.

FOB

Em português, a sigla FOB significa “livre a bordo”. Ao contrário do CIF, a responsabilidade do frete e do gerenciamento de riscos cai sobre o comprador da mercadoria. Ele contratará o frete e administrará a entrega desde o ponto combinado com o fornecedor. Nesse caso, o pagamento do transporte é feito no momento de entrega da carga.

De acordo com o peso da carga

Carga leve

As cargas leves são aquelas que utilizam a capacidade máxima de espaço de um veículo, mas não o peso total que ele pode carregar. Abrangem determinadas mercadorias, como papel higiênico, fraldas e algodão. Qualquer item que seja volumoso, mas que tenha um peso pouco representativo.

Carga pesada

As cargas pesadas são aquelas que atingem o peso máximo que o veículo suporta, sem necessariamente ocupar toda a cubagem disponível. Algumas mercadorias, como madeira, aço e maquinários, encaixam-se nessa descrição.

De acordo com o valor da carga

Alto valor agregado

As cargas de alto valor agregado são as mercadorias valiosas que exigem veículos com maior proteção, muitas vezes, considerando, inclusive, a necessidade de escolta. Logicamente, o custo do frete tende a ser maior, tanto pelas necessidades extras citadas quanto em razão do valor do seguro. Essa modalidade é aplicada na distribuição de produtos farmacêuticos, por exemplo.

Baixo valor agregado

Determinadas cargas, como insumos para agricultura — por exemplo, o adubo —, e outros materiais, como tijolo e areia, são as de baixo valor agregado.

Ainda que o custo de seguro seja baixo, a grande dificuldade é que, nesses casos, o valor do frete tende a ser mais caro que o preço unitário da mercadoria, exigindo que a empresa tenha bons acordos de preço com seus transportadores.

De acordo com o volume da carga

Carga completa

A carga completa se dá quando a empresa tem volume o bastante para lotar um caminhão, aproveitando sua otimização ao máximo. É a melhor opção para empresas que têm um fluxo constante de entregas.

Carga fracionada

A carga fracionada é aplicada a volumes menores, principalmente quando as empresas precisam fazer entregas “spot” de determinadas mercadorias. É o tipo mais aplicado também no caso de e-commerces, que têm apenas entregas individuais aos clientes.

Redespacho

O redespacho é uma operação que utiliza duas transportadoras para fazer uma entrega. Sendo assim, a primeira transportadora realizará a coleta e levará a mercadoria até um ponto combinado, e a outra será a responsável por continuar o percurso até o destino final.

Esse tipo de frete pode ser feito para qualquer situação, quando a empresa deseja otimizar e reduzir o custo das entregas, mas, principalmente, quando os destinos estão localizados fora das rotas comuns da empresa.

Não há regra específica que determine qual o frete ou o veículo mais adequado para cada produto disponível no mercado. Cada empresa deve analisar as características, as demandas, o volume de entregas e todos os outros fatores que comentamos aqui para tomar a decisão final. O importante é que a equipe conheça todas as opções para que todas as variáveis possam ser analisadas.

E aí, gostou do post sobre os tipos de frete? Continue acompanhando nossos artigos do Blog e saiba mais sobre como funciona a Fretebras.

Mais pessoas podem aprender. Compartilhe!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *