Segurança e tecnologia para transportadoras pequenas

2020-09-21T18:25:30-03:0011/09/2020|Categorias: Logística e Transportes|

Segurança e tecnologia para transportadoras pequenas é tema bem importante para garantir melhores resultados em logística.

Assumir a garantia de que a mercadoria chegue ao destino parece uma tarefa mais fácil do que realmente é, principalmente em um país de dimensões continentais, com infraestrutura que ainda tem muito o que melhorar, e onde o transporte rodoviário de cargas predomina. As empresas que cuidam dessa missão têm um caminho desafiador a percorrer para cumprir suas tarefas de entrega, principalmente as transportadoras pequenas.

Apesar da grande importância que tem para a economia, o transporte de cargas carrega uma série de riscos associados a todas as diferentes partes da operação. Com a condição precária das estradas e o aumento da ação de quadrilhas especializadas em roubo de cargas, recai sobre a empresa especialista no ramo a responsabilidade de lidar com os riscos. Para as transportadoras pequenas o peso é ainda maior.

É aí que entra a busca por formas de garantir a segurança das mercadorias e de seus funcionários. Para as transportadoras pequenas, as iniciativas podem ser simples, como não trafegar durante a noite ou contar com a tecnologia para auxiliar. O que importa é identificar e gerenciar os riscos dos trajetos em que opera e manter ações de proteção que podem ser aplicadas também por pequenos negócios.

O que as transportadoras pequenas podem fazer com relação à segurança?

1 – Mapear os riscos

As transportadoras pequenas já têm uma ideia das situações e locais em que os riscos são maiores. Vale mapear esses riscos e buscar ações preventivas. Pode-se elaborar um documento para os riscos identificados e divulgar esse mapeamento para que os colaboradores conheçam o que deve ser seguido para tornar o trabalho mais seguro.

2 – Manutenção preventiva

Não importa se as transportadoras pequenas têm apenas um caminhão. É essencial que façam a manutenção preventiva para diminuir o risco de acidentes e prejuízos financeiros, inclusive com a carga. Esse tipo de manutenção checa vários pontos importantes como o estado dos pneus, dos freios, óleos e fluídos, sistema elétrico e baterias.

3 – Atenção com a mercadoria

Adequar o veículo à carga é importante, bem como tomar cuidado ao manuseá-la, para evitar danos durante a viagem ou na operação de carregamento e descarregamento. A sobrecarga do caminhão também deve ser observada, pois é causa frequente de acidentes, como o tombamento, e de desgaste no veículo. A distribuição incorreta da carga pelo caminhão também pode causar sérios problemas e comprometer o sucesso das transportadoras pequenas.

4 – Planejamento de rotas

Se as transportadoras pequenas trabalham com carga fracionada, o roteirizador é uma ferramenta tecnológica interessante para a distribuição em locais diferentes.  Com ele é possível planejar as melhores rotas de entregas dos produtos, analisando o percurso e o trânsito; acertar no dimensionamento do tamanho do caminhão por meio do volume de carga, otimizando o tempo e reduzindo os custos; monitorar os colaboradores no cumprimento do roteiro de entrega, melhorando o gerenciamento.

5 – Roubos de carga

O risco de roubos de carga é uma realidade das rodovias brasileiras e gera grandes prejuízos. Para prevenir ocorrências desse tipo, as transportadoras pequenas também podem contar com tecnologias para o transporte de cargas como a de rastreamento dos caminhões durante as viagens. O rastreador é um equipamento acoplado ao veículo que permite sua monitoração via satélite, identificando sua localização e o trajeto percorrido. Trata-se de um investimento relativamente baixo e indispensável à segurança do transporte. Outra medida é evitar regiões com maior índice de violência, principalmente em horários de pouca movimentação.

6 – Condições das estradas

As transportadoras pequenas podem consultar as condições dos trajetos possíveis a percorrer para depois realizar o planejamento de rota. Em muitos casos é possível fugir da má conservação de vias expressas e estradas. 

7 – Plataforma de fretes

As transportadoras pequenas que trabalham com ou sem frota podem contar com a tecnologia e a frota virtual das plataformas de publicação de fretes. A FreteBras, por exemplo, possibilita a publicação ilimitada de fretes das empresas assinantes, devidamente cadastradas e com dados analisados e confirmados, para os 420 mil caminhoneiros também cadastrados na base e verificados. Os caminhoneiros se conectam com a plataforma via aplicativo, onde quer que estejam, em busca de fretes publicados, conforme o tipo de caminhão que dispõem.  A ferramenta apenas liga as partes interessadas e a negociação ocorre sem intermediação.

Gostou do artigo e quer saber mais sobre como funciona e como assinar a FreteBras para empresas? Clique aqui.

Compartilhe: