Isolamento por coronavírus derruba oferta de frete de cargas em 25%

2020-04-07T17:54:59-03:0007/04/2020|Categorias: Notícias e destaques|

Isolamento por coronavírus derruba oferta de frete de cargas em 25%, revela FreteBras

Levantamento indica que a maior queda foi no transporte de industrializados; entregas no setor de construção também foram bastante afetadas com a quarentena

São Paulo, abril de 2020 – O setor de transporte de cargas está sendo fortemente afetado pela quarentena em virtude do Covid-19. Segundo levantamento da FreteBras, maior plataforma online de transporte de cargas da América do Sul, a queda na oferta de fretes foi de 25%, considerando a comparação entre a primeira semana de março e o mesmo período em abril.

A pesquisa foi feita em cima da base de dados da empresa, que conta com a publicação de mais de 400 mil fretes mensais por empresas em busca de caminhoneiros. Os números indicam que o maior impacto foi no setor de industrializados, com quase 38%. Na sequência, aparece o setor de construção, com baixa de 34%. O segmento de agronegócio foi o menos afetado, com queda de ‘apenas’ 1,4%.

“O principal fator dessa queda é justamente o fato de muitas empresas estarem paralisadas ou operando com capacidade reduzida, uma vez que a quarentena reduziu drasticamente a demanda por determinados produtos. O agronegócio foi menos impactado por servir de base para a produção de alimentos e, portanto, deve-se manter mais estável”, explica Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras.

Metodologia da pesquisa

Os números foram levantados por meio da plataforma da FreteBras que possui mais de 390 mil caminhoneiros cadastrados, o que equivale a um terço dos caminhoneiros do Brasil. No site são publicados mais de 400 mil fretes todos os meses. Atualmente, o Brasil tem cerca de 1,2 milhão de caminhoneiros, sendo que 500 mil são autônomos, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT.

Algumas mídias publicaram matérias sobre o assunto no último dia 06 de abril, confira no G1 , Exame , Valor ou Canal Rural.

Compartilhe: