Principais indicadores logísticos e de transporte de cargas

2021-04-21T23:22:50-03:0015/04/2021|Categorias: Logística e Transportes|

Usar indicadores logísticos para medir o desempenho é decisão estratégica na tomada de decisão em transporte de cargas.

A busca por melhorias deve ser contínua nos processos logísticos das empresas de transporte de cargas e para isso é necessário acompanhar e medir o desempenho de várias áreas com os chamados indicadores logísticos. Afinal, o que não pode ser medido não pode ser gerenciado. 

Os indicadores logísticos, os KPI – Key Performance Indicator (indicadores chave de performance), são um conjunto de métricas quantitativas importantes que apontam a eficiência da empresa no cumprimento de suas tarefas.

Em outras palavras, o objetivo dos indicadores logísticos é medir o nível de serviço nos diferentes processos que a empresa dispõe. Eles ajudam a conhecer os pontos fortes e fracos do transporte de mercadorias. Ao medir os resultados dos processos da transportadora com esses indicadores será possível monitorar a realização de cada atividade e corrigir os gargalos. 

Esse monitoramento é importante para que a empresa mantenha um bom padrão de qualidade, principalmente as pequenas e médias transportadoras que mais enfrentam esse desafio junto ao da concorrência acirrada. O processo deve ser personalizado, ou seja, a forma com que os indicadores logísticos serão medidos vai depender da estratégia de cada negócio. 

Vale ressaltar que os indicadores logísticos a serem utilizados no transporte de cargas devem ser de fácil compreensão para os colaboradores, pois assim eles saberão como calcular e o que fazer para cumprir o direcionamento estabelecido. Resumindo, esses indicadores colaboram para que se as decisões estratégicas e as demandas dos clientes se tornem realidade na empresa.

 

Quais os principais indicadores logísticos?

Custo operacional total

Esse indicador logístico indica o custo total da transportadora com o transporte de cargas, algo de grande importância frente ao alto custo de operação do setor, principalmente em segmentos como comércio e indústria. Essas avaliações periódicas são essenciais para o bom andamento dos negócios.

On Time & In Full (OTIF)

Entre os mais importantes indicadores logísticos, o OTIF se destaca. Ele diz respeito à eficiência logística pela ótica do consumidor, mensura como a empresa cumpre os prazos de entrega (on time) e a eficiência dos processos de entrega (in full), ou seja, local correto, entrega completa, erros ou falhas e especificações exigidas.

On Time Delivery (OTD)

Outro indicador de grande importância, o OTD é complementar e mede o prazo de entrega das mercadorias, mesmo sem ter cumprido todos os requisitos. Avalia o tempo gasto entre o pedido e a entrega, apontando problemas na preparação e expedição. 

Tempo total de carga e descarga

No cotidiano da transportadora vale a pena dedicar atenção aos indicadores logísticos de tempo total de carga e descarga, pois o desperdício de tempo nessas etapas pode ser suprido pela otimização dos serviços, com a liberação do veículo em menor tempo, o que colabora para melhorar os resultados.

Tempo em trânsito

Aqui o indicador logístico mede o tempo médio em que os veículos ficam rodando com as mercadorias dos clientes, ou seja, o tempo gasto desde a saída do armazém até que sejam entregues. Com ele é possível avaliar as rotas de entrega e definir o melhor trajeto, colaborando assim para a redução de custos e do tempo de entrega. Além disso, ajuda a reduzir os riscos de acidentes e de roubos de cargas, elevando a confiança dos clientes.

Índice de ocorrências

Esse indicador logístico avalia os registros de eventos não planejados, como avarias, extravios, trocas ou devoluções. Ele pode ser segmentado, identificando as causas de cada ocorrência. É essencial que seja mensurado, pois essas ocorrências geram aumento de custos, comprometem a produtividade e a satisfação do cliente.

Tempo de espera para a solução de problemas

Utilizar um indicador para descobrir quanto tempo a empresa leva para solucionar um problema inesperado como um impedimento na estrada, por exemplo, pode ser útil para evitar a insatisfação dos clientes. Com essa informação será possível saber quando e como o gestor deverá exigir mais empenho da equipe. 

Reclamações de clientes

Considerado um dos grandes termômetros de qualidade na operação de transporte de cargas, esse indicador logístico deve merecer a atenção dos gestores na busca de soluções que elevem a qualidade do atendimento. A opinião do cliente é relevante pois define as mudanças. Uma reclamação pode estar atrelada a diversos problemas em várias etapas da operação. Por isso, esse indicador requer análise mais profunda. 

Receita gerada por quilo transportado

O indicador calcula quanto de receita cada quilo de carga transportada representa para a empresa. Isso ajuda a identificar o veículo que tem se mostrado mais produtivo e que tipo de veículo deve ser adicionado à frota. 

Faturamento X Gastos com combustível

A ideia com esse indicador logístico e de transporte de cargas é manter os gastos abaixo do faturamento, evitando o prejuízo. Além disso, monitorar esses gastos ajuda no cálculo dos valores do frete.

Multas por quilômetro rodado

Para calcular esse indicador logístico é preciso dividir o total de multas de um período pelo total de quilômetros rodados no mesmo período. Esse KPI deve ser mantido o mais baixo possível. Afinal, as multas impactam significativamente o faturamento da empresa.

Gostou do artigo? Leia mais em outro artigo do tema, clicando aqui.

 

Compartilhe: