CIOT: Conheça as dúvidas mais comuns

2022-05-12T09:28:58-03:0010/05/2022|Categorias: Logística e Transportes|

A tecnologia é o melhor caminho para facilitar a gestão e as burocracias entre contratantes e transportadores. E a emissão de documentos como o CIOT, por exemplo, também pegou carona nessa transformação digital. O documento centraliza digitalmente todos os dados de uma prestação de serviço no transporte de cargas.

Sem tempo para ler? Aperte play no áudio!

 

Principais dúvidas sobre CIOT

Com a recente obrigatoriedade, ainda é normal que o CIOT cause muitas dúvidas. A seguir vamos conhecer as dúvidas mais comuns: o que é, onde gerar, como gerar e muito mais.

 

O que é o código CIOT?

O CIOT é o Código Identificador da Operação de Transporte. O objetivo do documento é substituir a carta-frete e outras formas de pagamento não rastreáveis.

 

Onde gerar CIOT?

O contratante do serviço de transporte cadastra a operação de transporte no sistema da ANTT através de uma consulta manual de IPEFs (Instituição de Pagamento de Frete Eletrônico), ou através de sistemas TMS (Sistema de Gerenciamento de Transporte).

 

Como gerar código CIOT?

  • Consulta manual de IPEFs

As IPEFs são empresas homologadas pela ANTT responsáveis pela emissão de CIOT e pelos trâmites nos pagamentos de fretes. Mas para emitir o CIOT manualmente é necessário digitar todos os dados de cada operação de transporte. Os dados obrigatórios são:

    • Dados do contratante: Nome, Razão Social, CPF ou CNPJ e endereço;
    • Dados do contratado: RNTRC (Registro Nacional de Transporte Rodoviário de Carga), Razão Social, CPF ou CNPJ e dados da conta bancária do motorista e/ou proprietário do veículo;
    • Dados do veículo: Placas, números do RNTRC, Renavam e UF;
    • Dados da carga: Natureza e quantidade da carga, em unidade de peso;
    • Dados da viagem: CEP de origem e destino, distância a ser percorrida e data de início e término da operação de transporte;
    • Dados do pagamento: Valor do frete com destaque ao tomador do serviço, forma de pagamento e tipo de efetivação, vale-pedágio, valor dos impostos, taxas e contribuições previdenciárias incidentes.
    • Integração com softwares de TMS

CIOT integrado com TMS

É a maneira mais simples e rápida para as transportadoras que trabalham com várias operações. O TMS da sua empresa precisa ser integrado com as administradoras de pagamento homologadas pela ANTT.

Aqui na Fretebras, as transportadoras emitem CIOT grátis, 100% online e com integração em mais de 40 softwares de TMS atualmente. Entenda como funciona a emissão de CIOT a partir da nossa plataforma:

1. Sua empresa preenche o formulário de CIOT e o time Fretebras é notificado para auxiliar.

2. Se o seu TMS estiver integrado, é solicitada a ativação da nossa IPEF parceira (se a sua empresa não tiver TMS integrado ou optar pela emissão manual, nossa IPEF parceira agenda a integração ou treinamento).

3. A emissão entra em produção

Conheça as nossas soluções.

 

O que é código de transporte?

Ao final do cadastro é gerado o código de transporte, uma sequência numérica usada para identificar cada operação de transporte de cargas municipal, intermunicipal ou interestadual nas estradas brasileiras.

 

O que faz o TMS?

O TMS ajuda a melhorar o fluxo dos processos de uma empresa. Dentre os processos que podem ser controlados pelo sistema, podemos citar:

  • Áreas comercial,
  • Área operacional,
  • SAC,
  • Departamento de seguros,
  • Setor de faturamento,
  • Fluxo logístico.

 

O que é TMS na logística?

O software tem foco na gestão de transporte e possui a maioria de suas funções voltadas para a logística. Com o sistema é possível organizar cada etapa da operação de transporte.

A complexidade do setor justifica a adesão de mecanismos, como o TMS, que possibilitam uma gestão mais integrada.

 

Quais são os tipos de TMS?

Os tipos de TMS podem variar de acordo com o modelo, entretanto existem 3 tipos:

  • TMS para embarcadores
  • TMS para transportadoras
  • TMS para operadores logísticos

 

Quais são as vantagens do TMS?

As vantagens em utilizar um sistema de TMS são inúmeras. Além de simplificar processos de documentos como o CIOT, o sistema TMS não se limita só a isso e ajuda também na gestão de tomada de decisões pois automatiza tarefas repetitivas e permite uma visão geral de toda a operação.

 

O que é CIOT no MDFe?

Cada numeração do CIOT é única para cada contrato de frete e deve constar no MDFe (Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais). Cadastrar o CIOT no MDFe dispensa a empresa de multas.

 

Para que serve o CIOT?

A finalidade do CIOT é regulamentar o pagamento do valor do frete em cada prestação do serviço de transporte rodoviário de cargas. Com isso, a ANTT criou a Resolução n.º 3.658/11 para definir o CIOT.

 

Quem fiscaliza o CIOT?

A fiscalização pode ser efetuada pela ANTT ou também por qualquer órgão com comarca sobre as vias públicas. O CIOT é exigido do caminhoneiro nas paradas de fiscalização e caso o motorista não porte os documentos com CIOT poderá ser multado. As multas podem variar de R$ 550,00 a R$ 10.500,00 para o caminhoneiro e contratante.

E a sua empresa está em dia com todas documentações? Regularize seus fretes e evite multas, emita seu CIOT com a Fretebras! Leia também nosso post sobre as obrigações fiscais de uma transportadora.

Compartilhe: