Logística e Transportes

Descubra como fazer o transporte de produtos perigosos corretamente

Toda carga especial gera dúvidas quanto à maneira como deve ser transportada. No entanto, quando falamos de transporte de produtos perigosos, os riscos envolvidos são altos, e, por esse motivo, a empresa que está contratando um transporte para essa carga precisa ter conhecimento de todos os aspectos a serem considerados.

Existem regras específicas na legislação sobre esse tipo de transporte, e o não atendimento dessas normas pode ocasionar multas e outras penalidades que trarão prejuízo ao transportador e aos demais responsáveis. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura!

Como funciona o transporte de produtos perigosos?

A movimentação de mercadorias perigosas é tratada de forma mais rigorosa pelos órgãos competentes do governo, e, para que seja possível fazer esse tipo de transporte, a empresa precisará de licenças, assim como o veículo que prestará o serviço de frete.

A circulação desse tipo de produto é controlada, e locais com alta densidade de população e próximos a reservas naturais ou a reservatórios de água são vetados para esse tipo de transporte. Além disso, as paradas de descanso podem ser feitas apenas em lugares previamente autorizados.

Em caso de qualquer acidente, existe um procedimento específico que deve ser seguido — as autoridades devem ser imediatamente avisadas, e todas as instruções de emergência devem estar disponíveis no veículo.

Tanto para a empresa transportadora quanto para a expedidora, a responsabilidade de identificação e de conhecimento de todos os aspectos que envolvem essa movimentação é fundamental para que o transporte seja feito de forma segura.

Quais cargas são consideradas perigosas?

Segundo a ANTT – Agência Nacional de Transporte Terrestre, uma carga perigosa é aquela que pode trazer riscos tanto à saúde humana quanto ao meio ambiente e à segurança pública. A classificação foi determinada com base nas informações da ONU e está disposta na Resolução Nº 5.232, publicada pela ANTT.

Ou seja, são os produtos químicos, inflamáveis, gases, petróleos, armamentos, material radioativo, explosivos e outras substâncias tóxicas ou corrosivas que, se em contato com os elementos citados acima, causam danos nocivos e difíceis de serem revertidos.

Como fazer o transporte de produtos perigosos adequadamente?

Alguns aspectos são fundamentais de serem observados para o cumprimento das normas e para manter a segurança durante todo o percurso. Selecionamos alguns dos principais pontos a serem observados. Confira!

Providencie a documentação

A documentação referente ao transporte de produtos perigosos é diferente das demais necessidades dos fretes comuns. A rigorosidade precisa ser maior devido aos riscos que essa operação carrega.

Diferentemente das documentações, como notas fiscais e conhecimentos de carga, a legislação exige que, durante qualquer viagem, os documentos abaixo estejam disponíveis:

  • procedimento de segurança para o caso de ocorrência de algum acidente;
  • documento de comprovação do Curso de Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP) que o motorista precisa ter;
  • licenças de transporte do material perigoso;
  • certificação e licenças dos veículos;
  • entre outros dispostos na legislação.

Use uma embalagem adequada

No transporte de produtos perigosos, a embalagem é um dos aspectos mais importantes quando falamos da segurança nessa modalidade e, por isso, deve ser planejada e estudada de acordo com a característica específica da mercadoria que está sendo transportada. 

Ao contratar um transportador, a empresa expedidora precisa se certificar de que suas embalagens não apresentam nenhum tipo de avaria ou deterioração que possam causar o vazamento acidental do material.

Se o material for carregado a granel, como nos caminhões-tanques de combustíveis, é importante se certificar de que o veículo está em condições para o transporte.

Além disso, durante a contratação, é preciso deixar claro qual a mercadoria que será transportada, afinal, cada produto precisa de um tipo específico de proteção. Um material radioativo exige isolamento completo e o combustível precisa de tanques que não permitam a variação de temperatura, por exemplo.

Faça a identificação

Qualquer material perigoso precisa ter uma identificação especial que deve estar disposta tanto no veículo quanto na embalagem. Os símbolos e as placas a serem colocados na mercadoria precisam estar de acordo com o padrão definido.

Treine os colaboradores

Tanto os motoristas quanto as pessoas responsáveis pelo carregamento, pelo descarregamento e por processos de transbordo precisam ter treinamentos específicos de acordo com a lei. Por esse motivo, ao contratar uma transportadora, a empresa precisa estar ciente dos cursos obrigatórios.

Um deles é o MOPP – Curso de Movimentação de Produtos Perigosos, ou, de acordo com a nova nomenclatura, TPP – Transporte de Produtos Perigosos, além de outros cursos relacionados à prevenção de incêndios e à legislação de produtos perigosos.

É muito importante que o motorista saiba o que fazer no caso de algum acidente ou vazamento, com o intuito de redução dos riscos que um incidente com um material perigoso pode causar.

Verifique as condições do caminhão

Para evitar acidentes, as condições do caminhão devem estar dentro da normalidade, e essas informações devem ser atestadas no momento de expedição da mercadoria.

Ter um check-list de verificação e averiguar as condições do veículo, as sinalizações e se não há nenhuma avaria no local em que o produto será transportado é essencial para manter a segurança, tanto da mercadoria a ser transportada quanto do motorista e das pessoas que estarão ao redor durante o transporte.

Qual a importância de cumprir a legislação que trata do assunto?

Um produtor, expedidor e transportador de produtos perigosos precisa ter consciência de que a primeira coisa que está em jogo é a segurança, tanto da mercadoria quanto de todos os que estão ao redor, assim como a do meio ambiente.

A fiscalização é feita de forma rigorosa, e as penalidades a serem aplicadas seguem a mesma rigorosidade. Sendo assim, qualquer infração pode resultar em prejuízo para todas as partes, sendo eles financeiros e também relacionados à imagem da empresa.

Como conseguir caminhões especializados e capacitados para esse tipo de transporte?

Encontrar um transportador que atenda a todos os requisitos e tenha todos os cursos conforme citamos neste post pode ser uma tarefa complexa, afinal, são muitos os detalhes a serem cumpridos.

Uma excelente forma de simplificar essa atividade é utilizando a plataforma da Fretebras. Nessa ferramenta, basta inserir as informações da carga, o destino e os demais detalhes da necessidade e publicar a requisição. Diversos motoristas que atendem aos requisitos entrarão em contato para fechar o frete!

O transporte de produtos perigosos é algo a ser considerado crítico em qualquer operação, afinal, qualquer incidente pode trazer grandes prejuízos, tanto para a empresa quanto para outras pessoas e para o meio ambiente — algo difícil de ser reparado. Sendo assim, toda a equipe envolvida deve ter conhecimento das normas para bem aplicá-las, prezando pela segurança de todos ao redor.

Gostou da ideia de utilizar a Fretebras? Então, entre em contato conosco e veja como podemos ajudar sua empresa!

Mais pessoas podem aprender. Compartilhe!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *