Levantamento aponta que oferta de serviços melhorou para os caminhoneiros

2020-05-26T11:57:04-03:0026/05/2020|Categorias: Notícias e destaques|

Embora a situação tenha melhorado em comparação ao início da quarentena, 9% dos postos ainda não voltaram a oferecer serviços de alimentação, borracharia e mecânica

São Paulo, maio de 2020 – Os caminhoneiros já estão encontrando condições melhores pelas estradas do país. Segundo um estudo da FreteBras, maior plataforma online de transporte de cargas da América do Sul, em abril, apenas 9% dos postos em rodovias continuam com serviços de alimentação indisponíveis. Cenário bem diferente do registrado em março, no começo da quarentena, quando esse índice era de 32%. 

A pesquisa também aponta que, no último mês, somente 4% não tinham duchas em funcionamento. Em março, esse número chegou a 18%. Em relação aos serviços de  borracharia e mecânica, a indisponibilidade caiu de 31%, no início do isolamento social, para 9%, em abril. Já a oferta de diesel se manteve em todos os postos mapeados.

“Apesar dos serviços que atendem caminhoneiros em rodovias serem considerados atividades essenciais após decreto publicado, ainda encontramos postos que não estão oferecendo algumas opções, o que prejudica muito os profissionais que fazem o transporte de cargas. Por essa razão desenvolvemos uma ferramenta online, a Rede de Apoio ao Caminhoneiro, que informa o motorista sobre as condições dos postos e o ajuda a planejar melhor suas paradas. Ele também pode enviar atualizações sobre os postos e ajudar outros colegas”, explica Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras. 

Neste levantamento, a FreteBras, por meio da ferramenta Rede de Apoio ao Caminhoneiro, analisou 510 postos em 24 estados brasileiros.

Auxiliando caminhoneiros nas estradas

Além da ferramenta que auxilia caminhoneiros a encontrar postos com serviços disponíveis, no começo de maio, a FreteBrasil anunciou a doação de R$ 1 milhão para custear alimentação de motoristas cadastrados no aplicativo da empresa por todo o país. A distribuição das refeições vem sendo realizada nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Bahia e Goiás. A ação ocorre em postos de combustível selecionados, incluindo grandes redes como Trevo, Cupim, Atlântico, Safrão, Gauchão, Canecão, Tio Zico e Paraky.

“Nosso intuito é diminuir as dificuldades enfrentadas pelos caminhoneiros nas estradas. Queremos fortalecer essa classe que é tão importante para o país, não só neste momento de quarentena, mas que agora, em especial, tem desempenhado um papel fundamental para evitar o desabastecimento no país”, comenta Hacad. 

Você também pode conferir a matéria completa que saiu no Valor Econômico.

Compartilhe: