Cargas e produtos mais frequentes nas estradas do Brasil

2020-12-09T14:36:34-03:0009/12/2020|Categorias: Logística e Transportes|

As cargas e os produtos que mais circulam pelas estradas do Brasil exigem cuidados e carrocerias adequadas para o transporte. Quer saber quais são? Siga o artigo. 

 

Grande parte do que os brasileiros consomem, sejam alimentos, tecnologia, máquinas ou vestuário chega pelas estradas do Brasil. Com o avanço do e-commerce, esse movimento vem aumentando consideravelmente, movimentando ainda mais diversos tipos de cargas pelo país através dos caminhões que distribuem grande parte da produção.

As cargas do agronegócio se destacam, mesmo em crises econômicas, e são sempre protagonistas da recuperação. Por isso mesmo, dar uma boa olhada em todo esse panorama de cargas que são transportadas pelas estradas do Brasil pode ser considerada uma ação essencial a quem está no ramo dos transportes, para acompanhar as características ideais dos veículos, a documentação e demais questões da lei.

Isso ajuda a ter uma ideia clara dos riscos e dos problemas que podem surgir com fiscalização e deixa o transportador com mais preparo para fazer os fretes pelas estradas do Brasil.

Além disso, é certo que os tipos de carga a serem transportadas influenciam a rotina dos caminhoneiros. Afinal, ao saber o que será transportado, é possível oferecer o caminhão adequado, ficar atento ao volume de carga e à forma de organização dentro do veículo.

 

Quais são as cargas que rodam com mais frequência pelas estradas do Brasil?

1 – Cargas Secas

São formadas por itens industrializados e não perecíveis, muitos deles importantes na alimentação do brasileiro. Merecem destaque: milho, macarrão, cereais, farinha, feijão, soja, fubá, polvilho, óleo, café, leite em pó, biscoitos, achocolatado, açúcar, encanamentos, madeiras, móveis, materiais de construção e ferragens, entre outros. Esse tipo de transporte pode ser feito em qualquer estação do ano ou clima da região. Para ele é indicado a carroceria Baú, mais adequada para o transporte de caixas, sacos e fardos nas estradas do Brasil.

 

2 – Cargas frigoríficas 

Esse tipo de carga faz parte do dia a dia das transportadoras e demanda cuidados extras. Em geral, é subdividida em cargas perecíveis e congeladas:

As cargas perecíveis requerem maior planejamento na logística de transporte, pois correm o risco de estragar. Dela fazem parte as frutas como uva, manga, banana, pêssego e legumes como tomate, pimentão e berinjela, por exemplo. Essa carga perecível precisa de cuidados e deve ser transportada em caminhão equipado para a redução de temperatura sem a formação de gelo. Nesses casos, a transportadora precisa investir em câmaras fria e equipamentos de refrigeração. As distâncias percorridas nas estradas do Brasil não podem ser longas e deve ser feita uma higienização constante no caminhão para evitar contaminação.

As cargas congeladas já passaram por um processo de resfriamento intenso até a formação de gelo para preservar suas propriedades. São formadas por carne bovina, aves e cortes e alimentos como lasanha e pão de queijo. A temperatura precisa ser mantida do início ao fim do processo e elas devem ser transportadas em veículos refrigerados como o Baú Frigorífico, que mantém a temperatura entre -15ºC e -20ºC.

 

3 – Cargas a granel

Outra carga que roda muito pelas estradas do Brasil é a carga a granel. Ela é transportada solta, sem embalagens, sacos ou caixas. Entre os exemplos de cargas a granel do tipo sólido estão os grãos, como arroz, feijão, milho e soja, bem como o minério de ferro e outras matérias-primas importantes. Já entre as do tipo granel líquido estão a água potável, os sucos e o leite. Geralmente elas pegam as estradas do Brasil que vêm de fazendas e mineradoras. Seguem em Caminhões-pipa, Caminhões-tanque e, muitas vezes, refrigerados.

 

4 – Cargas vivas

São as cargas mais transportadas pelas estradas do Brasil. Por serem mais delicadas, exigem certo preparo dos motoristas, com especialização e treinamento. Esse tipo de transporte é muito fiscalizado e requer atenção constante à legislação. Os animais mais transportados são: vacas, galinhas e porcos. A carga viva deve ser transportada em carroceria fechada, com saídas para ventilação e espaço individual adequado para evitar o estresse dos animais durante a viagem.

 

5 – Cargas perigosas

O transporte de cargas perigosas  é o que mais exige atenção e cuidado nas estradas do Brasil, pois podem causar acidentes de grandes proporções, envolvendo o veículo, o motorista e outras pessoas. Entre os componentes dessas cargas estão gases e líquidos inflamáveis, explosivos e contaminantes. As carrocerias devem ter proteção especial, com tanques herméticos e controle de temperatura. O motorista precisa ter autorização especial e ser capacitado para esse transporte. Além disso, o caminhão deve apresentar símbolos externos que avisem do perigo do transporte.

 

6 – Cargas de medicamentos

Há um intenso movimento de medicamentos de todos os tipos pelas estradas do Brasil. Esse carga tem muitas exigências legais, mas pouca concorrência. Entre os cuidados a serem observados, destaca-se a necessidade de acondicionar os medicamentos em ambiente adequado de temperatura e umidade. A carroceria do tipo Baú é a preferencial, já que garante proteção. O transporte é regulamentado pela Anvisa e requer um controle especial, para evitar desvios. Com isso, é comum utilizar aplicativos de cargas para prevenir baixas.

 

7 – Cargas de veículos

As cargas de veículos também são comuns pelas estradas do Brasil. Elas envolvem o transporte de vários automóveis e motos ao mesmo tempo. Por esse motivo, o caminhão precisa ter uma estrutura com dois andares, como a do Caminhão-cegonha. A maior preocupação nesse tipo de transporte é com as dimensões, pois o veículo pode ultrapassar alturas máximas de pontes e viadutos, dependendo do modelo.

Como pode ser visto nesse artigo, os tipos de cargas que mais circulam nas estradas do Brasil têm características distintas e requerem atenção e estratégias eficientes para que o transporte seja feito de forma adequada, simplificando os processos operacionais.

O uso de plataformas de publicação de fretes como a FreteBras, agiliza esse trabalho pois torna possível a escolha adequada de caminhão e motorista experiente, de forma rápida e prática, mediante informações detalhadas sobre a carga na própria publicação. A plataforma reúne mais de 10 mil empresas associadas que publicam em torno de 600 mil fretes por mês para aproximadamente 450 mil caminhoneiros autônomos cadastrados, conectados à ferramenta via aplicativo.

Para saber mais sobre a FreteBras, acesse:
https://pagina.fretebras.com.br/conheca-a-fretebras?utm_source=blog&utm_medium=referral&utm_campaign=artigo_blog

Compartilhe: