Gestão Logística no Agronegócio

2021-02-03T09:22:09-03:0028/01/2021|Categorias: Logística e Transportes|

Cuidados na armazenagem, embalagem e no transporte colaboram para o sucesso da logística no agronegócio. Quer saber mais? Siga o artigo.

A produção agropecuária brasileira se desenvolveu de tal forma nas últimas quatro décadas que o Brasil já é apontado como o grande fornecedor de alimentos do futuro. De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que representa os produtores rurais brasileiros de pequeno, médio e grande portes, o país já está entre os quatro maiores exportadores mundiais de produtos agropecuários, atrás apenas da União Europeia, EUA e China. 

Esse desempenho comercial tem contribuído de forma decisiva para a estabilidade macroeconômica do Brasil. O setor também teve grande participação no enfrentamento dos efeitos econômicos da pandemia, garantindo o abastecimento interno. Foram 102,9 mil novos postos de trabalho criados pelo agronegócio em 2020, segundo a CNA. No encerramento do ano, registrou um crescimento de 9 % e receita bruta de R$ 1,7 trilhão. 

Com toda essa expansão, a logística no agronegócio vem se tornando cada vez mais importante e estratégica, pois além de cuidar do abastecimento, lida com produtos perecíveis ou que dependem de condições especiais de cultivo, colheita e transporte. Também chamada de logística rural, ela é uma área da administração focada no planeamento e na execução de tarefas, enfim, de toda a organização necessária para que a produção seja otimizada e entregue sem desperdícios visando o melhor resultado. 

Diferencial promissor

A logística no agronegócio se firmou nos últimos anos como um diferencial competitivo de peso para o setor, auxiliando na melhoria contínua da cadeia de produção, possibilitando que alguns empreendimentos se destaquem em meio à concorrência, com integração das ações, aumento de produtividade e redução de custos. Afinal, para o sucesso do empreendimento rural é necessário dominar a cadeia produtiva, principalmente na área de logística que também fecha o círculo. 

Vale lembrar que a logística é um processo que envolve toda a forma em que um negócio opera, principalmente quando falamos do transporte de produtos. Uma boa gestão ajuda a garantir agilidade nos processos e operações, entregando produtos corretos no tempo certo, com o menor custo possível, garantindo qualidade aos clientes.

Assim, logística no agronegócio contempla todo o processo produtivo, com atividades relacionadas aos suprimentos e ao armazenamento e transporte dos produtos. Nesse segmento, ela pode ser dividida em três partes integradas: logística de suprimentos, logística de apoio à produção e logística de distribuição.

 

Logística de suprimentos

A logística de suprimentos diz respeito à movimentação dos insumos e serviços, garantindo que não falte material para o trabalho no agronegócio. Ela envolve um ciclo permanente de produção, planejamento, execução, controle da armazenagem e movimentação dos suprimentos, desde os fornecedores até os clientes para que seja possível atender as demandas do mercado. 

Alguns materiais agropecuários muitas vezes têm altos custos de produção e despesas com transporte muitas vezes maior do que o preço da compra. Uma boa gestão logística no agronegócio tende a diminuir os custos de produção e comercialização para a carga entregue no prazo, o que mantém a atividade funcionando. 

 

Logística de apoio à produção agropecuária

Nessa área a logística está relacionada ao fluxo de materiais dentro da empresa. Diz respeito à manipulação, armazenagem, ao transporte interno, aos estoques primário e final, à entrega, entre outros. A ideia é simplificar a movimentação nos galpões, mas para garantir a otimização é necessário que todas as informações relacionadas ao estoque estejam em dia. 

As mercadorias ficam sob controle e a movimentação é feita com a quantidade correta de produtos, sem sobrecarregar o estoque nem deixar faltar produtos, o que pode acarretar perda de negociação. Na verdade, esse tipo de logística no agronegócio raciona processos operacionais que envolvem a transferência de materiais e a formação dos estoques, evitando custos desnecessários.

 

Logística de distribuição

O objetivo da logística de distribuição é garantir que o transporte seja adequado às características da mercadoria, evitando que perca a qualidade ou que haja atraso na entrega. Neste item alguns fatores são avaliados como fragilidade, perecibilidade, sazonalidade da colheita, entre outros. 

A escolha do caminhão adequado a cada tipo de produto é importante para o transporte e para a entrega em bom estado. Esse cuidado tem que vir desde a armazenagem, observando fatores como temperatura e umidade do galpão. Outro fator importante são as embalagens: é necessário atenção às especificações, como o número máximo de empilhamento e o prazo de validade dos produtos. Os cuidados devem ser redobrados com os produtos colhidos uma vez por ano. 

 

Principais desafios da logística no agronegócio:

Para continuar crescendo, o agronegócio brasileiro precisa enfrentar alguns desafios importantes:

Baixa capacidade de armazenamento

Aumentar a capacidade de armazenamento permitiria maior autonomia aos produtores com relação ao preço dos produtos. A capacidade de armazenamento da produção no país é 27% menor do que a capacidade produtiva, quando deveria ser 20% maior. Os índices de perda de safra durante a estocagem são altos

Longas distâncias

A longa distância entre os produtores e os pontos de escoamento internacionais, como portos e aeroportos, faz do escoamento uma das grandes dificuldades da logística no agronegócio. Os produtos agrícolas percorrem mais de 1.500 km em trechos terrestres, em média. Isso eleva os custos e acende o alerta quanto à perecibilidade dos produtos. 

Dependência do modal rodoviário

A quase totalidade dos produtos do agronegócio depende do transporte rodoviário e a infraestrutura ainda não acompanha a evolução do setor, com trechos praticamente intransitáveis ou em péssimo estado de conservação. Tudo isso acaba encarecendo a logística no agronegócio. Para completar, ainda há a elevada incidência de roubo de cargas nas rodovias que prejudica todos os que dependem desse tipo de transporte. O resultado é que boa parte da colheita também é perdida no transporte rodoviário. 

As soluções para esses desafios dependem de um olhar mais profissional do empreendimento, um aprimoramento da gestão e a otimização da logística no agronegócio. Assim é possível planejar medidas fundamentais para a expansão da produtividade no campo. 

A tecnologia pode ser um fator estratégico nessa empreitada. Há sistemas integrados de gestão, softwares como os sensores de produção e os sistemas de abastecimento automatizado de frotas que podem ajudar.

A plataforma FreteBras também é útil na hora de encontrar rapidamente os motoristas autônomos com caminhão adequado a cada produto entre os 450 mil motoristas autônomos cadastrados, onde quer que estejam, para agilizar a logística no agronegócio

 

Compartilhe: