Fretebras no Fórum de Combate ao Roubo e Receptação de Cargas

2022-05-26T17:43:15-03:0026/05/2022|Categorias: Institucional|

Na última quinta-feira (12), Michael Bogajo, Head de Risco e Prevenção à Fraude da Fretebras, palestrou no Fórum de Combate ao Roubo e Receptação de Cargas, que aconteceu durante a Feira Intermodal de Transporte e Logística do Centro Oeste, realizada na cidade de Goiânia-GO.

Sem tempo para ler? Aperte play no áudio!

 

Fórum de combate ao roubo e receptação de cargas

Com o tema “Jornada do Frete Seguro”, Bogajo explicou sobre a segurança na digitalização do transporte rodoviário de cargas, demonstrando a preocupação da Fretebras em ajudar tanto empresas quanto caminhoneiros: “Investimos 30 milhões no programa Frete Seguro, triplicando o time de ouvidoria, estruturando um time de prevenção à fraude e realizando diversas campanhas educativas sobre segurança.”

 

Jornada do frete seguro

O Head explicou que, por meio da tecnologia, foi possível implementar na plataforma a “avaliação de mão dupla”, que permite que caminhoneiros e empresas se avaliem após a conclusão de um frete, trazendo mais confiança na hora de fechar um novo.

Outro destaque foi a criação do “motor do risco do frete”, um robô que avalia e valida milhares de fretes diariamente para identificar riscos, permitindo à Fretebras barrar grande parte das ações de fraudadores.

Durante a sua palestra, o executivo mostrou toda a jornada do frete seguro, com todos os seus desafios: desde uma empresa ou caminhoneiro falso publicando ou buscando frete até o momento de entrega e finalização deste mesmo frete.

Sobre a jornada no detalhe, Bogajo a dividiu em 6 etapas:

1. Empresa ou caminhoneiro falso publicando ou buscando frete

O processo de onboarding (entrada) de empresas na plataforma da Fretebras é bem rigoroso. Somente 30% são aprovadas e das que estão presentes, 100% delas são validadas para poderem publicar seus fretes.

Já para o caminhoneiro conseguir buscar fretes na Fretebras, ele passa por todo um processo de validação, desde implementação de sua biometria para facilidade na identificação, até a criação de um perfil completo para consulta e controle.

2. Publicação de frete falso

Aqui entra a atuação do motor de risco do frete, classificando e avaliando o frete durante a sua publicação.

O time de prevenção à fraude realiza a comunicação com a empresa caso haja algum alerta do motor e também valida os “donos da carga” para fretes classificados como de alto risco.

E, para os motoristas evitarem o frete falso, as dicas são: cuidado com o “fretão”, conferir sempre o endereço de carregamento da carga e também ter o cuidado com pagamento de taxas solicitadas antes de acontecer o carregamento.

3. “Match” entre empresa e motorista

Na plataforma, a publicação dos fretes por parte das empresas aparece apenas para caminhoneiros que estão logados e validados no aplicativo. E, apenas empresas com fretes publicados que podem realizar a busca por motoristas.

Para esses, a função do “check-in privado” protege os seus dados. Caso o caminhoneiro tenha interesse em uma carga, somente ele pode fazer a ligação para a empresa, evitando assim, que ele receba ligações falsas.

4. Pagamento do frete

O pagamento realizado dentro da conta digital da Fretebras aumenta a segurança. Por tudo ser realizado dentro da plataforma, as informações das empresas e dos caminhoneiros já estão registradas.

Dicas como: conferir com muito cuidado toda a documentação recebida, evitar realizar o pagamento na conta de terceiros e pagar o adiantamento só com garantias que o veículo está no endereço de carregamento são essenciais.

5. Carregamento e transporte da carga

O fluxo de cadastros de caminhoneiros via CPF e a implementação de biometria para identificação promove maior tranquilidade neste momento da jornada.

De qualquer forma, a empresa ainda pode realizar uma consulta do motorista na plataforma, além de obter rotas de riscos mapeadas para ela.

Mesmo assim, é importante continuar com ações de segurança no geral, como contratação de seguro e ligações de vídeo com o caminhoneiro.

6. Entrega e Finalização do frete

Na parte final da jornada entram as avaliações tanto por parte das empresas quanto dos caminhoneiros. A avaliação de mão dupla permite que eles se avaliem, criando reputação na plataforma, trazendo maior visibilidade e credibilidade sobre eles e promovendo um controle e histórico maior de viagens e fretes.

No geral, a palestra demonstrou os principais golpes do TRC e tudo o que a Fretebras faz para combatê-los em cada momento da jornada. Resultado: 67% de redução nas fraudes efetivas contra caminhoneiros e apenas 0,74% de fraudes contra empresas.

Para conferir a apresentação, basta assistir o vídeo abaixo. Michael Bogajo começa a palestrar na faixa de 2 horas e 47 minutos. 

Fórum de Combate ao Roubo e Receptação de Cargas

Compartilhe: